Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Texto Crú

Texto Crú

Palavras sem tinta

por Paulo Vinhal, em 10.05.16

Cafundo-Estudio-Photography-by-Rodney-smith-14

 

O dia, prolongado nas trevas, ilumina todo o alpendre e as flores da varanda. Ouço o riso atroz das bruxas que passam e o piar suave das aves nos ninhos. O tempo não passa. A luz não me deixa. As mãos na cabeça, os livros fechados, o som do arvoredo e o cheiro dos tachos. Só sei que estou aqui sentado. Não sei mais nada. Os meus pés pousados no chão criaram raízes nas pedras da casa. Imagino-te a fugir pelos montes meu amor, com um livro azul debaixo do braço e um cão à esquerda. Vais descalça e com medo que te encontre. Eu também tenho medo. Estou dentro do mundo a vomitar palavras sem tinta. E a fome da vida no braço direito, a força que agarra a caneta vermelha, a dor que percorre o pescoço e a nuca, os passos que dou pelos quartos vazios.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D